O Dia Nacional da Cultura foi comemorado ontem (5), mas a Fundação Cultural de Jaraguá do Sul promove, em parceria com o Sesc, o “Jaraguá Comemora a Cultura” no sábado (9), com início às 13 horas, no Palco Alternativo. Uma série de apresentações está prevista para a ocasião. A área de recreação, com piscina de bolinhas, cama elástica e pintura facial estará disponível já no início da tarde. Às 14 horas haverá a apresentação da peça “Um herói em cada um”.

Na sequência haverá a apresentação do Quarteto Belmont, do Rio de Janeiro, que passa por turnê de concertos em 24 cidades catarinenses pela programação do Sonora Brasil Sesc. O grupo, que apresenta uma das formações clássicas mais utilizada por compositores desde o século 18, criado especialmente para o projeto, passa por Vidal Ramos, Rio do Sul, Itajaí, Barra Velha, Joinville, São Bento do Sul, Gaspar, Blumenau, Brusque, Florianópolis e São José, além de Jaraguá do Sul.

A programação também conta, a partir das 15 horas, com a apresentação do grupo de dança Divas e Guerreiras, de Guaramirim. O Quinteto de Jazz Cigano, de Curitiba, sobe ao palco às 15h20; às 15h45 é a vez do Grupo de Dança B.Boys da Praça. Das 17 às 21 horas, haverá as Bandas Estado Deplorável, Carcerários, Necronation, Atomic Death e Cadaveric Hotel, sempre com apresentações de uma hora cada. Os integrantes do Zombie Walk edição 2013 se concentrarão, a partir das 15 horas, na Praça Ângelo Piazera e seguem até o Palco Alternativo. Há, ainda, apresentação do grupo de capoeira Muzenza, varal literário e exposições. Em caso de chuva o evento será transferido para 23 de novembro.

Exposição – Para hoje (5), Dia Nacional da Cultura, a Fundação Cultural promove a exposição “T & T – Tarsila em Tiras”, da artesã Marilene Giese. O evento ocorre às 19h30, na Biblioteca Pública Municipal Rui Barbosa. São 10 reproduções de obras de Tarsila, com técnica conhecida como quilling. Trata-se de uma técnica artesanal que consiste em reproduzir obras a partir de tiras de papel.

Existem registros de trabalho com quilling datados do século XVIII e XIX, nas ordens religiosas europeias. Marilene escolheu Tarsila do Amaral, considerada símbolo do modernismo brasileiro, por sua importância nas artes plásticas e pela beleza do colorido de suas obras. O material tem investimento de R$ 5.040,00 do Fundo Municipal de Cultura, através do edital 03/12.

O Palco Alternativo da Fundação Cultural de Jaraguá do Sul fica na Avenida Getúlio Vargas, em frente ao Terminal Urbano da cidade.
jaragua